Buscar
  • filmescults

O Hotel às Margens do Rio | Hong Sang-soo | Coreia do Sul | 2018

O belíssimo “O Hotel às Margens do Rio” (Coreia do Sul, 2018), novo filme de Hong Sang-soo, diretor reconhecido mundialmente como um dos maiores expoentes do cinema sul-coreano, reafirma o sucesso de sua parceria com a atriz Kim Min-hee, em uma tocante e poética reflexão sobre a vida e o amor. O jornalista e crítico de cinema Roger Lerina aponta as muitas qualidades do filme em si, exaltando também a excelente fase das produções da Coreia do Sul: "'O Hotel às Margens do Rio', dirigido por Hong Sang-soo, é mais um exemplar da qualidade do novo cinema sul-coreano". Leia abaixo o texto na íntegra.


Retrato em preto e branco da vida como ela é

"O Hotel às Margens do Rio", dirigido por Hong Sang-soo, é mais um exemplar da qualidade do novo cinema sul-coreano


O novo cinema sul-coreano vem se destacando no circuito dos festivais internacionais e chamando a atenção do público aficionado ocidental desde pelo menos fins da década de 1990. O Oscar de Melhor Filme recebido neste ano por Parasita (2019), de Bong Joon Ho, depois de já ter ganho a Palma de Ouro no Festival de Cannes e o Globo de Ouro de Filme Estrangeiro, extrapolou o interesse apenas nos meios cinéfilos e despertou definitivamente as plateias do mundo todo para a produção do país do sudeste asiático. Um dos realizadores mais prolíficos e talentosos sul-coreanos é Hong Sang-soo, cujo filme O Hotel às Margens do Rio (2018) será lançado nesta quinta-feira (28/5) pela Pandora Filmes na plataforma digital Belas Artes à la Carte. Exibido no 71º Festival de Locarno, onde o ótimo Ki Joo-bong levou o prêmio de melhor ator, o drama do diretor e roteirista chega ao streaming curiosamente na mesma semana em que estreia na Netflix a aguardada série Expresso do Amanhã, assinada pelo agora célebre conterrâneo sul-coreano Joon Ho.

O filme apresenta dois núcleos dramáticos que eventualmente vão se tocar durante o desenvolvimento da narrativa: de um lado, um famoso poeta (Joo-bong), que passou a morar em um hotel às margens do rio Han, chama seus dois filhos adultos para um encontro, convencido de que pode estar prestes a morrer, apesar de parecer perfeitamente saudável; hospedada no mesmo estabelecimento, uma jovem (Kim Min-hee) também procura refúgio, lamentando um relacionamento fracassado e cuidando de seus ferimentos, enquanto recebe a solidariedade de uma amiga. Uma inesperada nevasca cobre de branco e frio a paisagem onde essas figuras vão dividir ressentimentos amorosos e familiares, pequenos e grandes fracassos pessoais.

O humor melancólico de O Hotel às Margens do Rio ganha contrapartida visual na bela fotografia atmosférica em preto e branco, na qual as imagens quase se dissolvem em uma ambientação evocativa, onírica e pictórica. Da mesma forma que em outros filmes de Sang-soo – como Noite e Dia (2008), Hahaha (2010) e Certo Agora, Errado Antes (2015) –, é em volta da mesa de um bar, café ou restaurante que os personagens confessam anseios, medos e algumas alegrias de maneira informal e casual, em meio a goles de bebida e pratos compartilhados. Outra recorrência é o elenco formado por rostos conhecidos de produções anteriores do cineasta – com destaque para Kim Min-hee, protagonista de longas como O Dia Depois (2017) e Na Praia à Noite Sozinha (2017) – e a presença na trama de artistas, como o poeta e seu filho cineasta. Diferentemente de outros títulos de sua filmografia, porém, Sang-soo não concentra desta vez sua história nas inconstâncias da juventude ou atribulações de casais: é o maduro Yeong Hwan e sua visão de mundo poética e dura que tecem a trama da existência em O Hotel às Margens do Rio, ao mesmo tempo tão complexa e banal.

Com a impressionante marca de até três longas lançados por ano, Hong Sang-soo ganhou o prêmio de melhor diretor no mais recente Festival de Berlim com The Woman who Run (2020) – que a distribuidora Pandora Filmes promete lançar igualmente no Brasil, mas ainda sem data de estreia. Aliás, a plataforma Belas Artes à la Carte também disponibilizou outros dois filmes do cineasta, A Câmera de Claire (2017), com Isabelle Huppert e Kim Min-hee, e O Dia Depois, além de programar para breve a distribuição de mais filmes de Sang-soo e de outros diretores da Coreia do Sul.


Para assistir ao filme, clique no link abaixo: https://www.belasartesalacarte.com.br/products/o-hotel-as-margens-do-rio


https://www.rogerlerina.com.br/post/18445/retrato-em-preto-e-branco-da-vida-como-ela-e


#filmescults #filmesclassicos #hongsangsoo #ohotelasmargensdorio #kimminhee

1,874 visualizações