Buscar
  • filmescults

ESPERANDO ACORDADA | MARIE BELHOMME | 2015 | FRANÇA


Cena do filme "Esperando Acordada" (2015)


Um filme fofo, com uma atriz fofíssima: “Esperando Acordada” (França, 2015), comédia francesa estrelada pela super carismática e talentosa Isabelle Carré. Este é o primeiro (e único, até agora) longa-metragem dirigido por Marie Belhomme, com roteiro dela, escrito em parceria com Michel Leclerc, vencedor do prêmio César pelo roteiro de “Os Nomes do Amor” (2010). Já disponível em streaming, “Esperando Acordada” conta a história da solitária e desastrada Perrine, uma moça que sobrevive fazendo “bicos” como animadora de aniversários infantis. Um dia, a caminho de uma festa, ela para seu carro para pedir informação a um desconhecido que trabalhava em cima de uma caçamba, mas sua fantasia de Darth Vader assusta o homem, ele perde o equilíbrio e cai batendo a cabeça no chão. Perrine foge do local do “crime”, enquanto ele é hospitalizado em coma. Desesperada e se sentindo culpada, Perrine decide cuidar dos assuntos pessoais dele, assumindo, inclusive, seus compromissos profissionais e pessoais, enquanto guarda só para si o segredo de que foi ela quem quase o matou. Com participação da espanhola Carmen Maura no elenco, “Esperando Acordada”, segundo a crítica de cinema Luísa Pécora, “segue à risca a fórmula das comédias românticas” e “Isabelle Carré abusa do charme de garota comum para conquistar o espectador, que não demora a simpatizar com o jeitão perdido, inocente e infantil da personagem”. Leia abaixo o texto completo publicado no site Mulher no Cinema.


Crítica: “Esperando Acordada”, dirigido por Marie Belhomme


Luísa Pécora - 23 de agosto de 2016


Cena do filme "Esperando Acordada" (2015)


Isabelle Carré é o principal motivo para assistir Esperando Acordada, comédia francesa que está em cartaz no Brasil e marca a estreia da diretora Marie Belhomme no longa-metragem.

Carré interpreta Perrine, uma mulher solteira de 30 e poucos anos que leva uma vida solitária. Musicista “quase” profissional, como se descreve nos anúncios em busca de trabalho, ganha a maior parte de seu dinheiro não com aulas e shows, mas, sim, animando festas infantis e reuniões em um lar de idosos.


A caminho de um evento, ela acidentalmente provoca a queda de um homem, que fica desacordado. Perrine liga para o resgate, mas entra em pânico e abandona o local antes de a ambulância chegar.

Cena do filme "Esperando Acordada" (2015)


Quando descobre que o homem está internado e em coma, coloca como missão ajudá-lo a acordar. Assim, visita-o todos os dias e se ocupa de sua vida: alimenta o cachorro, se muda para seu apartamento, assume sua vaga na escola em que dava aulas (de música, claro) e até cuida de seu filho. A motivação de Perrine vai além da culpa: de repente, ela encontra um propósito para viver.

Se a história dá a impressão de que você já viu esse filme, é porque provavelmente já viu mesmo. Esperando Acordada segue à risca a fórmula das comédias românticas, com direito a final previsível (e um tanto apressado). Mas ainda que não inove, Belhomme – também autora do roteiro, ao lado de Michel Leclerc – consegue criar um filme divertido, graças sobretudo ao tom leve e ao talento do elenco.


Carmen Maura no filme "Esperando Acordada" (2015)


Carré abusa do charme de garota comum para conquistar o espectador, que não demora a simpatizar com o jeitão perdido, inocente e infantil da personagem. Melhor ainda quando contracena com a ótima Carmen Maura, no papel da diretora do lar de idosos que se torna amiga de Perrine. São elas, sem dúvida, a alma do filme.

Clique para assistir ao filme no streaming À LA CARTE


“Esperando Acordada” [Les chaises musicales, França, 2015] Direção: Marie Belhomme Elenco: Isabelle Carré, Carmen Maura, Philippe Rebbot. Duração: 83 minutos


#carmenmaura #isabellecarre #esperandoacordada #mariebelhomme #filmescults #streaming


https://mulhernocinema.com/criticas/critica-esperando-acordada-de-marie-belhomme/

219 visualizações

Posts recentes

Ver tudo