Buscar
  • filmescults

As Maravilhas | Alice Rohrwacher | Itália/Suíça/Alemanha | 2014

Atualizado: Abr 16

“As Maravilhas” (Itália/Suíça/Alemanha, 2014), filme da italiana Alice Rohrwacher, venceu o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, em 2014. Com participação de Monica Bellucci no elenco, este lindo filme foi aplaudido durante 12 minutos após sua exibição em Cannes. Nas palavras do crítico Pedro Butcher, "um filme sobre a passagem da infância para a adolescência, narrado de um ponto de vista essencialmente feminino. E que encontra beleza na forma simples com que consegue transformar todos esses elementos em bom cinema". Leia a excelente crítica na íntegra, a seguir.



Crítica: 'As Maravilhas' encanta por riqueza sensorial

Pedro Butcher

"As Maravilhas", terceiro longa da cineasta italiana Alice Rohrwacher, é povoado de elementos autobiográficos.

O filme foi rodado na região onde a diretora cresceu —interior da Itália, entre a Umbria e a Toscana— e tem como protagonistas uma família "duplo sangue" (mãe italiana, pai alemão), que subsiste criando abelhas e produzindo mel.

Para completar, a irmã de Alice, Alba Rohrwacher, interpreta um dos personagens centrais, a mãe italiana.

Mas a cineasta não se fia só nesses elementos comuns à sua infância para conferir autenticidade ao trabalho. É sua capacidade de produzir um sentimento de memória, recorrendo a elementos bastante sensoriais, que torna a experiência desse pequeno filme bastante especial.

E o que há de precisamente "sensorial" em seu modo de filmar? Um exemplo claro: nas noites mais quentes (o filme se passa no fim do verão), a família vai dormir no jardim. Rorhwacher filma a família banhada pelos primeiros raios de sol da manhã, de forma que não há como o espectador deixar de "sentir" o calor (e o acolhimento familiar) daquela situação.

Vários outros exemplos pontuarão o filme, como o mel pegajoso que se espalha pelo chão depois de um acidente, obrigando as crianças a se lambuzarem para limpar tudo antes de o pai chegar.


GRÃOS

A escolha por filmar em película, na hoje raríssima bitola 16 milímetros, que acentua os grãos da imagem projetada na tela grande, só reforça a sensação de memória.

Rohrwacher está particularmente interessada na filha mais velha da família, Gelsomina (sim, ela tem o mesmo nome da personagem de Giulieta Masina em "A Estrada da Vida", de Fellini), uma jovem que vive o despertar do desejo sexual ao se interessar por um jovem recém chegado na região -um rapaz que passa por um programa de reinserção social.

O cenário ganha contornos mais complexos com a chegada de uma equipe de televisão, que realiza no local um reality show chamado "Cidade das Maravilhas", digno da (baixíssima) qualidade da TV italiana. Monica Bellucci, a única atriz conhecida do filme, interpreta a apresentadora do programa.

"As Maravilhas" consegue combinar diversos temas e situações sem perder o foco: é um filme sobre a passagem da infância para a adolescência, narrado de um ponto de vista essencialmente feminino. E que encontra beleza na forma simples com que consegue transformar todos esses elementos em bom cinema.


AS MARAVILHAS (LE MERAVIGLIE) DIREÇÃO Alice Rohrwacher PRODUÇÃO Itália/Suíça/Alemanha, 2014, 16 anos MOSTRA terça (28), às 21h10, no Cine Livraria Cultura; quarta (29), às 15h40, no Cine Sabesp

AVALIAÇÃO ótimo


https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/10/1539059-critica-as-maravilhas-encanta-por-riqueza-sensorial.shtml Para assistir ao filme, clique no link abaixo: https://www.belasartesalacarte.com.br/as-maravilhas


#asmaravilhas #alicerohrwacher #filmescults #filmesclassicos #streaming

0 visualização